Clique aqui para ler a primeira parte deste artigo.

Em Flávio Viegas Amoreira, esse aspecto se dá pela paisagem litorânea sendo afetada por uma infecção de linguagem literária que, apesar de manter aspectos de lirismo, nada lembra a nostalgia do século anterior. É um processo que ocorre em “Maralto” (2002) e “A Biblioteca submergida” (2003) e chega ao ápice, desde o título, em “Escorbuto – Cantos da Costa” (2005): “CHOVENOMAR desperdício estarmundo / CHOVENOMAR acontece / POEMASPONJA recolhos reunimentos / meus poros são olhos! Pontos focados / pés castos / costados dobradiços / jazz aqui poensia: ex-boçamento”.

Após a primeira incursão pela paisagem litorânea em “Do sereno que enche o Ganges” (2007), agora, em 2012, também com momentos líricos, Ademir Demarchi busca em “Costa a Costa” fazer poesia sem nostalgia, como em “Baía de Santos”:

no alto do morro do Itararé
o vento aos olhos sussurra
com aleivosia os sabores
das carnes doces da baía
salpicada de navios e contêineres
azulada como um peixe
sanguínea como um sereia no cio
subo para vê-la, desço para perdê-la

Epílogo
Da nostalgia (“com tanto navio para partir / minha saudade não sabe onde embarcar”) à desolação (“desço para perdê-la”), que mudanças sociais e culturais alimentaram esta alteração do registro poético. É daí que novas pesquisas sobre a relação entre o porto e a cidade podem começar.
 
Referências
Rui Ribeiro Couto. Santos. In: João Christiano Maldonado (org). Poesia de Santos. Santos, edição do autor, 1977.

Roldão Mendes Rosa. Poemas do não e da noite. Apresentação de Narciso de Andrade. São Paulo-Santos: Editora Hucitec, Prefeitura Municipal de Santos, 1992.

Narciso de Andrade. Poesia sempre. Santos: Editora Unisanta, 2006.

Madô Martins. Raízes. In: Doce Destino. São Paulo: Massao Ohno Editor, 1999.

Alberto Martins. Cais. São Paulo: Editora 34, 2002.

Alberto Martins. A História dos Ossos. São Paulo: Editora 34, 2004.

Flávio Viegas Amoreira. Maralto. Rio de Janeiro: 7Letras, 2002.

Flávio Viegas Amoreira. A Biblioteca Submergida. Rio de Janeiro: 7Letras, 2003.

Flávio Viegas Amoreira. Escorbuto – Cantos da Costa. Rio de Janeiro: 7Letras, 2005.

Ademir Demarchi. Do sereno que enche o Ganges. In: Pirão de Sereia. Santos: Realejo Edições, 2012.

Ademir Demarchi. Costa a Costa. In: Pirão de Sereia. Santos: Realejo Edições, 2012.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

O que você achou? Comente