• A Associação Nacional de Exportadores de Cereais estima que o produtor brasileiro de soja gasta, por exemplo, com o transporte de sua mercadoria da fazenda ao porto, quatro vezes aquilo que despende seu concorrente argentino ou norte-americano

  • O sistema de intercâmbio eletrônico de dados (EDI) tem o intuito de substituir registros em papel para o formato eletrônico. Com isso, as organizações conquistam vantagens como redução de custos, crescimento na agilidade de processamento, diminuição de erros e também o aperfeiçoamento das relações com os membros de negócios.

    O diferencial do EDI para os outros sistemas é que ele pode relacionar dados entre si, o que chamamos de intercambiar dados. Assim, ele cria vínculo e pode mostrar semelhanças para o usuário entre tais relatórios como: pedidos, recibos, faturas, inventários, catálogos de preços dentre outras funções.

    Estas informações são trocadas eletronicamente entre diversos membros em razão da linguagem que possibilita que os sistemas de informação relacionem-se entre si, garantindo assim mais integração logística e melhoria na comunicação entre departamentos.

    edi fig 1
    fonte: Arte Portogente .

    Vantagens:

    1. Redução dos custos operacionais;
    2. Redução de erros operacionais;
    3. Rapidez na verificação de informações.

    Desvantagens:

    1. Custo um tanto alto para a instalação desse sistema;
    2. Necessita ter um bom software e um hardware elevado que estejam padronizados;
    3. Baixa versatilidade do sistema.

    Conheça outros sistemas de informação aplicados à logística: CRM (Customer Relationship Management), WMS(Warehouse Management System), ...

  • Não são poucas as dificuldades enfrentadas pelo segmento de logística. Roubo de cargas, trânsito, temporais, estradas precárias. A missão de empresas, transportadoras e distribuidoras é fazer com que as mercadorias cheguem não só cada vez mais rápido, mas também com qualidade, segurança e custos reduzidos. Mas, para isso, é preciso inovar.

  • Para promover intercâmbio de estudos e técnicas de conservação, trânsito, mobilidade e logística dos diversos modais, três eventos conjugados estão previstos para o ano que vem em São Luís, no Maranhão.

  • Está previsto para o mês de março a realização, pelo Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento (Mapa), de um seminário sobre logística de transporte voltado para o agronegócio, que é responsável por cerca de 45% do comércio exterior brasileiro.

  • Empresa será a única no Porto de Santos com terminal alfandegado próprio

  • O Blog do Bruno Merlin desta semana, no Portogente, divulga que o governo Temer pode descarrilar o Brasil ainda mais. Isso porque anunciou, mesmo tendo prazo de quase 10 anos ainda, que prorrogaria, agora e por mais 30 anos, o direito da Vale explorar a Ferrovia de Carajás, no Pará.

  • O futuro vice-presidente ressaltou que a saída dos médicos cubanos ainda deverá demorar, pois envolve uma logística complicada. A maioria dos profissionais reside em pequenos municípios, distantes de aeroportos internacionais. O trajeto que terão de realizar, muitas das vezes, levará dias, por meio do transporte aquaviário

  • A gestão de frotas é a administração da utilização de técnicas, ferramentas e métodos que permite eliminar possíveis riscos inerentes ao investimento dos seus veículos, além de aumentar a qualidade do serviço, a produtividade e a efetividade das suas operações

  • O encontro faz parte da grade de workshops mensais que o CIST promove com o compromisso de desenvolver a cultura de gestão de riscos e seguros no Brasil, e capacitar trabalhadores desses segmentos. Para cumprir com esses objetivos, o evento conta com apoio da Buonny, Guep, Grupo Fox, Grupo Golden Sat e Munich Re

  • Portogente tem enfatizado a importância do Arco Norte do Brasil como logística para exportação e para desenvolver uma região de grande potencial para o novo paradigma produtivo internacional. Ao concluir a construção da Ferrovia Norte-Sul (FNS), iniciada no regime militar há mais de 30 anos, haverá integração ferroviária do Rio Grande do Sul ao Pará que poderá surpreender as projeções de demandas hoje consideradas superestimadas

  • A câmara reúne representantes da iniciativa privada, administração pública e terceiro setor, de forma paritária, e pautará alguns assuntos estratégicos para o desenvolvimento do estado nos próximos anos como a retomada da autonomia do Porto de Suape, a conclusão da Transnordestina e os novos rumos do modal aeroviário com a chegada do grupo Espanhol AENA/ANB – Aeroportos do Nordeste

  • A Gestão da Qualidade Total (GQT ou TQM) é uma opção para a reorientação gerencial das organizações, que possui como pontos básicos:

      1. Foco no cliente;
      2. Trabalho em equipe permeando toda a organização;
      3. Decisões baseadas em fatos e dados;
      4. Busca constante da solução de problemas e da diminuição de erros.

    Conceitos e Funções do GQT

    A Gestão da Qualidade Total (GQT) é uma opção para a reorientação gerencial das organizações. Tem como pontos básicos: foco no cliente; trabalho em equipe permeando toda a organização; decisões baseadas em fatos e dados; e a busca constante da solução de problemas e da diminuição de erros.

    A GQT valoriza o ser humano no âmbito das organizações, reconhecendo sua capacidade de resolver problemas no local e no momento em que ocorrem, e busca permanentemente a perfeição. Precisa ser entendida como uma nova maneira de pensar, antes de agir e produzir. Implica uma mudança de postura gerencial e uma forma moderna de entender o sucesso de uma organização.

    É uma nova filosofia gerencial que exige mudanças de atitudes e de comportamento. Essas mudanças visam ao comprometimento com o desempenho, à procura do auto-controle e ao aprimoramento dos processos. Implica também uma mudança da cultura da organização. As relações internas tornam-se mais participativas, a estrutura mais descentralizada, e muda o sistema de controle.

    Sistemas de controle são necessários em qualquer organização; porém, se forem burocráticos ou tradicionais, as pessoas reagem com pouca participação, pouca criatividade e pouca responsabilidade. O auto-controle — que significa que a responsabilidade pela qualidade final dos serviços e/ou produtos é a conseqüência do esforço conjugado de todas as áreas da empresa, onde todos precisam saber, a todo momento, o que fazer e como fazer, com informações objetivas e imediatas sobre o seu desempenho — , permite que as pessoas respondam com

    ...
  • Cerca de duas dúzias de projetos ferroviários, novos ou de expansão, patinam para ser implementados. E a lista não pára de crescer. Trata-se de desperdício de oportunidades preciosas para a retomada do crescimento brasileiro

  • A nova revolução industrial chegou ao segmento de caminhões no Brasil. A Mercedes-Benz inaugurou na terça-feira (27), em São Bernardo do Campo (SP), uma linha de montagem de veículos de carga em direção à Indústria 4.0.

  • Na entrevista, o diretor de relações governamentais da Toyota do Brasil, Ricardo Bastos, destacou os custos adicionais da montadora com o transporte de veículos e de autopeças, causados pelo péssimo estado de conservação, em geral, da malha rodoviária brasileira. Ele também abordou questões burocráticas ligadas à gestão dos portos e a dificuldade para que instalações portuárias obtenham as licenças necessárias para operação. Bastos lamentou, ainda, a quase inexistência de integração entre os modais de transporte em todas as regiões do País

  • Análise de dados econômicos globais primordiais apontam oportunidades para a economia brasileira crescer e o desemprego cair expressivamente. Entretanto, é necessário remover as ineficiências dentro do sistema econômico.

  • Por Antonio Maurício, engenheiro mecânico e de produção. Especialista em Planejamento e Gestão Pública; Transportes; Transportes Urbanos; Portos; Desenvolvimento Urbano e Políticas Públicas

    Tornar algo inteiro; incorporar; combinar e unir elementos para se ter um todo mais claro, produtivo e confortável; harmonizar ou unificar diversas unidades antagônicas, identificando-as e ajustando-as com os interesses e valores coletivos, reafirmando o conceito de sociedade organizada e um todo equilibrado, certamente representam a essência da integração.

    Tendo o horizonte da boa gestão, em sintonia com as melhores práticas nacionais e internacionais, submissa às clausulas pétreas residentes na nossa Constituição, o respeito à lógica Federativa e aos princípios de participação da sociedade na formulação transparente de políticas públicas, tornou-se, em 2007, com a criação do SEP, a “integração porto cidade e região”, um objeto da ação pública.

    Parte de um conjunto de problemas críticos, identificados no planejamento inicial, a “Relação Porto Cidade” apresentou-se, paradoxalmente, como um dos maiores entraves, para o desenvolvimento portuário sustentável e ao mesmo tempo em que vislumbrava-se como uma grande oportunidade.

    Esta constatação ensejou a busca do delineamento de ações de cunho ambiental, educacional, econômico e de saúde/segurança que pudessem promover o desenvolvimento da atividade portuária e sua ampla integração com a cidade e região tendo como foco a modernização e revitalização de forma adequada, completa e inclusiva.

    Assim, iniciou-se o trabalho, tendo como base a uma vasta pesquisa acerca da situação das cidades portuárias brasileiras, a sua relação com o porto que abriga e a identificação das situações de riscos e dos conflitos existentes, estas muitas vezes decorrentes da falta de

    ...
  • Vencimento e obsolescência de produtos, excesso de estoque e perda de venda por falta de mercadorias na gôndola são sintomas frequentes de um desbalanceamento entre oferta e demanda. A consequência imediata deste descompasso é a perda de giro dos produtos, que imobiliza o capital e, aumenta os custos de armazenagem e descarte.

  • O futuro da indústria marítima e portuária em todo o mundo foi debatido no Global Maritime Forum, realizado em Cingapura nos últimos dias 30 e 31 de outubro. Entre os principais temas abordados, de acordo com as publicações da organização do evento, a autonomia de navios sem tripulantes, as cadeias globais de valor e a tecnologia para a geração de novos empregos se destacaram