• Com déficit de 731 funcionários, ANTT solicita concurso; Paulo Guedes irá autorizar?

    O concurso, a princípio, deve oferecer 379 vagas para níveis médio e superior. As remunerações estabelecidas variam de R$ 5.689,52 a R$ 18.990,47 e também são oferecidos os benefícios de auxílio-alimentação de R$ 458,00 e auxílio-creche de R$ 321,00 para quem tem filhos, com jornadas de trabalho de 40 horas semanais

  • Itajaí irá debater possível privatização dos portos públicos

    O futuro superministro da Economia do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Guedes, já sinalizou ser favorável à privatização da maior parte das estatais brasileiras, mesmo as administrações portuárias decentralizadas. É o caso do Porto de Itajaí, em Santa Catarina, que pertence à União mas está sob administração municipal há mais de duas décadas.

  • Mais Bolsonaro e menos Paulo Guedes

    Talvez o guru e futuro superministro Paulo Guedes venha a ser mais problema do que solução no governo do presidente Jair Bolsonaro. Com um otimismo liberal fácil, promove ficção da política econômica comparável ao de uma estatística que considera uma pessoa com a cabeça no frigorífico e os pés na fornalha em temperatura confortável. Tenta provar que vai transformar o patrimônio das estatais brasileiras de aproximadamente R$ 480 bilhões em R$ 2 trilhões em um gesto de mágica

  • O que ganha o Brasil ao privatizar as administrações dos portos?

    A privatização das autoridades portuárias caminha em sentido oposto ao modelo de administração de vários dos principais portos do mundo localizados na Ásia e na Europa, com adoção do modelo landlord por meio de empresas de de economia mista nas funções de regulação, fiscalização e planejamento portuário. Para dizer o mínimo e sobre uma realidade corrente, a possibilidade da indústria de multas - que farão parte das receitas de uma Autoridade Portuária privada - preocupa profundamente os operadores e usuários dos portos