A reforma da previdência foi responsável por diversas alterações nas regras de cálculo da aposentadoria dos trabalhadores brasileiros e isso gera dúvidas em quem está passando pelo processo de aposentadoria.

Dessa maneira, é importantíssimo debater esse assunto, afinal, as novas regras afetaram mais de 72 milhões de cidadãos em território nacional, e o processo de aposentadoria é complexo e burocrático.

Sendo assim, preparamos este artigo com o antes e depois das quatro principais aposentadorias:

· Aposentadoria por tempo de contribuição e pontos;

· Aposentadoria por idade urbana;

· Aposentadoria por tempo de contribuição;

· Aposentadoria especial.

Ficou curioso e quer saber tudo sobre esse assunto, não é mesmo? Então continue lendo esse artigo atentamente e conheça as principais mudanças.

Boa leitura!

Principais tipos de aposentadoria

Confira abaixo o antes e depois dos principais tipos de aposentadoria.

Aposentadoria por pontos

Essa categoria de aposentadoria leva em consideração o tempo de contribuição e também a idade do segurado.

O funcionamento desse tipo de aposentadoria antes da reforma era da seguinte maneira:

· Homens: Para se aposentar era necessário ter 35 anos de contribuição e 96 pontos, ou seja, somatória de tempo de contribuição mais a idade tem que dar ao menos 96;

· Mulheres: Para se aposentar era necessário ter 30 anos de contribuição e 86 pontos.

O cálculo desse tipo de aposentadoria:

· Não leva em consideração o fator previdenciário caso este venha a ser prejudicial;

· Considera 80% dos maiores salários contribuídos entre julho de 1994 e o mês prévio a aposentadoria.

Se trata de um tipo de aposentadoria que era bastante vantajoso.

Como ficou o cálculo de aposentadoria após a reforma?

Com a reforma da previdência, a cada ano será aumentado 1 ponto na exigência para a aposentadoria e o cálculo do benefício será equivalente a 60% da média de todos os salários de contribuições do segurado, acrescido de 2% para cada ano trabalhado além do mínimo exigido como tempo de contribuição.

Isso significa que para conseguir a aposentadoria a cada ano será exigido mais pontos, e quanto menor for o seu tempo de contribuição, menor será o valor do seu benefício social.

Aposentadoria por idade urbana

Esse tipo de aposentadoria é muito bom para que realizou poucas contribuições ao INSS ou para quem começou a contribuir em um estágio mais avançado da vida.

Os requisitos para aposentar antes da reforma da previdência era:

· Homens: 65 anos de idade e 180 meses de carência;

· Mulheres: 60 anos de idade e 180 meses de carência.

O que mudou com a reforma?

Os requisitos passaram a ser outros, veja só:

· Homens: 65 anos de idade e 20 anos de tempo de contribuição;

· Mulheres: 62 anos de idade e 15 anos de tempo de contribuição.

O aumento da idade mínima exigido para mulheres será gradual, aumentando 6 meses de exigência a cada ano até que se chegue aos 62 anos.

A exigência de 20 anos de contribuição para homens é somente para aqueles que iniciarem a contribuição para a previdência após a reforma, para aqueles que já contribuíam será necessário 15 anos de contribuição.

Aposentadoria por tempo de contribuição

O grande benefício desse tipo de aposentadoria é que ninguém precisava ter uma idade mínima, ou seja, ao concluir o tempo de contribuição necessário, o trabalhador já podia se aposentar.

Dessa forma, o homem precisava cumprir 35 anos de contribuição, já a mulher completava apenas 30 anos e após esse tempo já era possível se aposentar.

E agora? O que acontece com quem ia se aposentar nessa categoria de aposentadoria?

Quem planejava se aposentar dessa maneira deverá optar por alguma das regras de transição, haja vista que não é mais possível aposentar somente pelo tempo de contribuição.

Sendo assim, é importante conhecer bem as regras e procurar um advogado previdenciário para te ajudar a tomar a melhor decisão quanto a sua aposentadoria.

Aposentadoria especial

Antes da reforma previdenciária esse tipo de aposentadoria possuía um excelente valor e permitia que a aposentadoria fosse concedida bem cedo para quem trabalhava com periculosidade e insalubridade durante boa parte da vida.

Também não tinha idade mínima e não se considerava o fator previdenciário.

Portanto, algumas pessoas se aposentavam com 40 anos e com um valor muito bom.

E agora? Como ficou esse tipo de aposentadoria com a reforma?

A reforma da previdência mudou muito sobre essa aposentadoria, dá a entender que o objetivo é extinguir essa categoria e as regras de transição são duras e exigentes para aqueles que almejam esse tipo de aposentadoria.

Se atente as mudanças para a sua aposentadoria

Conseguiu entender melhor como a reforma da previdência mudou os principais Benefícios do INSS? Fique atento nas regras de transição para entender como você pode aproveitar as regras antigas perante as novas.

Compartilhe esse artigo em suas redes sociais!

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*Todo o conteúdo contido neste artigo é de responsabilidade de seu autor, não passa por filtros e não reflete necessariamente a posição editorial do Portogente.

  escreva corporativas

O que você achou? Comente