É desta forma que o presidente da Frente Nacional pela Volta das Ferrovias (FerroFrente), o engenheiro José Manoel Ferreira Gonçalves, vê o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) previsto para esta quarta-feira (11/12). Estará em julgamento medida cautelar que suspende a lei que autoriza as prorrogações ferroviárias que o dirigente define como "escandalosas".

600 STF 

O engenheiro já está em Brasília: "Precisamos reforçar a defesa da causa ferroviária." Para ele, o STF "é a nossa maior esperança na defesa do interesse da nação, esperamos que seja concedida a medida cautelar".

O diretor diretor jurídico da associação, Bruno Meirinho, lembra que "são muitos os conflitos entre a lei e a Constituição". Nesse sentido, prossegue ele, o STF precisa "restaurar os valores maiores da nossa República."

A ministra Carmen Lucia é relatora do processo que pode anular a Lei 13.448/17 por conflitos com a Constituição Federal, a Ferrofrente acompanha desde o início às discussões sobre essa lei e é protagonista no enfrentamento contra as prorrogações antecipadas.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website