Muita gente tremeu na base ao saber que Frederico Victor Moreira Bussinger assumirá a presidência da Companhia Docas de São Sebastião nesta segunda-feira (15). O pensamento que fez tremer corações e mentes foi mais ou menos assim: se o Porto de Santos, como queria (ou quer?) o governador José Serra, tivesse sido estadualizado, Bussinger seria o presidente da Codesp? Vale lembrar que Bussinger foi diretor de Gestão Portuária da Codesp entre 1995 e 1998 e foi ele quem conduziu a polêmica privatização do TECON.

 

Indicação do governador, Bussinger também teve uma passagem turbulenta pela Secretaria Municipal de Transporte de São Paulo (na administração José Serra), de muito pouco resultado. E, agora, faz um pouso forçado na cadeira de presidente da Companhia Docas de São Sebastião. Já assume com uma batata quente nas mãos: acalmar os ânimos da comunidade do município do litoral norte indignada com o governo estadual que quer levar para a capital paulista a sede da recém-criada Companhia Docas de São Sebastião.

O novo presidente, que é engenheiro eletricista, traz na sua bagagem política uma consultoria para a DERSA (Desenvolvimento Rodoviário S. A.), que administrou o porto de São Sebastião de1989 até 29 de agosto último, quando foi assinado processo de transferência de administração do porto das mãos da União para a do estado de São Paulo.

 

Em entrevista à Revista Confea (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), em 2003, Bussinger ressaltava a “necessidade de o Brasil, com 8 mil quilômetros de costa, investir mais no transporte marítimo e no reaparelhamento dos portos para permitir a intermodalidade, combinando o transporte de cargas por navios, trens, aviões e caminhões. Para o sistema funcionar bem, é preciso logística”.

 

O Porto de São Sebastião tem pouca ou nenhuma condição de competir com os  portos dentro da sua hinterlândia. Em função de sua localização (proximidade com o Vale do Paraíba) e área de influência (interior de São Paulo e estado de Minas Gerais) consegue atrair algumas cargas de  Santos e Rio de Janeiro. O ponto fraco da logística do porto é o seu acesso. O Porto de São Sebastião já está inserido em rotas (linhas) regulares de navios Ro-Ro.


O mundo portuário com certeza está ávido para saber quais os planos de Bussinger para o Porto de São Sebastião. De pronto, o prefeito Juan Manoel Pons Garcia quer saber se Fred  vai morar lá ou em São Paulo.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website

O que você achou? Comente