Ministério da Defesa e Infraero

Brasília, 05 de janeiro de 2012 - A Infraero publicou nesta terça-feira (3/1) o resultado das propostas de preço para aquisição do novo sistema de transporte e manuseio de bagagens do Terminal 2 do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antônio Carlos Jobim. Ao todo, quatro consórcios apresentaram propostas. Os lances finais variaram entre R$ 59,5 milhões e R$ 98 milhões. A proposta mais vantajosa foi obtida após uma sessão de lances. O melhor valor foi apresentado pelo consórcio Tecnenge/Vanderlande, que reduziu de R$ 93,06 milhões para R$ 59,5 milhões o valor do fornecimento dos equipamentos e da instalação. O próximo passo do processo é a realização de uma sessão pública na sexta-feira (6/1), quando o consórcio apresentará os documentos de  habilitação técnica e financeira. O objetivo da contratação é modernizar o sistema de bagagens do Aeroporto do Galeão, que contará com equipamentos capazes de tratamento um volume maior de bagagens com ainda mais segurança, uma vez que as novas esteiras serão capazes de inspecionar as bagagens despachadas em cinco níveis de segurança. Além disso, o novo sistema será todo integrado ao Sistema Informativo de Voos e possibilitará a ligação automática entre os Terminais 1 e 2. “As operações de embarque e desembarque devem ganhar mais agilidade, uma vez que a separação das bagagens será toda automatizada, sem a necessidade de uma triagem manual”, explicou o superintendente de Gestão Operacional da Infraero, Marçal Goulart.  EconomiaO processo de aquisição do novo sistema de bagagens do Galeão está sendo realizado pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC). Ele se assemelha aos procedimentos de contratação por pregão.  No caso da contratação de projetos e obras de infraestrutura pela Infraero, a empresa divulga  edital com o objeto a ser contratado e agenda a abertura da licitação.  Até a abertura, existe a opção de não divulgar o valor de referência, exceto para os órgãos de controle externo e interno (Tribunal de Contas da União e Controladoria Geral da União). Após a abertura, é analisado primeiro o preço e depois a habilitação. Vence o concorrente que apresentar o menor lance e que esteja com a documentação de acordo com o exigido em edital. Atualmente, a Lei 8.666/93 impõe a necessidade de se analisar primeiro a documentação, o que impacta em um tempo maior até que se chegue na avaliação do preço. “A vantagem desse regime é que o processo de contratação que antes poderia durar cerca de 120 dias poderá ser reduzido para o máximo de 60 dias, o que oferece um ganho de tempo e eficiência no processo de contratação, além da redução do preço”, explicou o superintendente de Licitação e Compras da Infraero, José Antônio Pessoa Neto.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Brasília, 14 de novembro de 2011 - O Aeroporto Internacional de Campo Grande (MS) e o Aeroporto de Goiânia/Santa Genoveva (GO) realizaram na última sexta-feira (11) a entrega dos certificados de conclusão de cursos oferecidos a adolescentes nos projetos sociais desenvolvidos por aqueles aeroportos.   Em Campo Grande, 60 jovens receberam o diploma em cursos básicos de informática do projeto “Araraúnas na Pista da Informática”. Os adolescentes, que têm entre 13 e 18 anos, são moradores de bairros vizinhos ao aeroporto e assistiram a 120 horas de aulas durante quatro meses. O curso também contemplou oficinas de cidadania, envolvendo temas sobre educação ambiental, saúde, qualidade de vida, cultura, turismo, esporte, lazer, assim como atividades voltadas para o aeroporto. As aulas são realizadas dentro do Terminal, em espaço cedido pela Infraero. Durante a solenidade de entrega dos diplomas, o superintendente do aeroporto, Evandro Leite, ressaltou a importância da capacitação profissional para os jovens: “Essa é uma oportunidade única de se preparar para o mercado de trabalho. Os conhecimentos recebidos durante o curso devem ser valorizados”, afirmou.  O projeto “Araraúnas na Pista da Informática” é realizado anualmente desde 2002 e é desenvolvido pela Infraero em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Grande, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.    Goiânia No Aeroporto de Goiânia, 25 estudantes participaram da formatura da 30ª turma do projeto “Primeiros Passos”. As aulas, realizadas desde setembro, ofereceram conteúdos variados como administração pessoal, informática e cidadania, todos voltados para a formação dos jovens para o mercado de trabalho.  A cerimônia de formatura contou com a presença do gerente de Operações e superintendente em exercício, Juliano de Castro, do coordenador de Administração e Finanças, Ilmar Martins, e da secretária Municipal de Educação, Neyde Aparecida.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Brasília, 05 de outubro de 2011 - A Infraero recebeu nesta quarta-feira (5/10), do Instituto de Engenharia de Software (SEI - Software Engineering Institute), da Universidade Carnagie Mellon, em Pittisburgh (EUA), o cerificado no Modelo Integrado de Capacidade e Maturidade de Softwares (CMMI) nível 2. A certificação representa que a Infraero está cumprindo um conjunto de práticas aplicadas para melhoria dos processos de desenvolvimento e manutenção de softwares.  Para o diretor de Administração da Infraero, José Eirado, a responsabilidade da área de Tecnologia da Informação da empresa aumentou com a certificação. “Sei da importância dessa conquista para a Infraero. Nosso objetivo agora é oferecer melhores serviços ao nosso usuário e continuar trabalhando para que a empresa alcance o nível 5 da certificação”, destacou. Para Flávio Rodrigues, superintendente de Tecnologia da Informação da Infraero, o CMMI nível 2 é sinônimo de reconhecimento internacional. “Demos um passo adiante. Considero uma excelente conquista, pois esse certificado possui o respaldo de todos os órgãos de controle”, destacou. A regulamentação internacional sobre a certificação do Modelo Integrado de Capacidade e Maturidade de Softwares CMMI está totalmente alinhada com os padrões e práticas recomendadas pela Secretaria de Defesa, Tecnologia e Logística do governo norte-americano. Os certificados foram entregues por Ana Roullier, diretora da SWQuality Consultoria e Sistemas, empresa que foi contratada pela Infraero, por meio de licitação, para prestar consultoria durante a instalação dos processos na área de Tecnologia da Informação. Também participaram da entrega do certificado os diretores Financeiro, Mauro Lima, Jurídico, Francisco de Siqueira, Comercial, Geraldo Neves, e de Empreendimentos, Manoel Gimenes.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Brasília, 27 de setembro de 2011 - A Infraero iniciou uma campanha de conscientização sobre os riscos da proliferação de aves em espaços de tráfego aéreo no Aeroporto Internacional de Manaus/Eduardo Gomes (AM). Os trabalhos contam com o apoio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes (Seripa), de órgãos estaduais de meio ambiente, de saúde e educação e de companhias aéreas. Uma das ações iniciais da mobilização foi realizada nesta terça-feira (27/9), com a visita de 40 estudantes do ensino fundamental ao Terminal amazonense para conhecer os fatores de risco aviário e medidas de prevenção.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Brasília, 05 de setembro de 2011 - A Infraero iniciou na última quinta-feira (1º/9) as operações do Sistema de Gestão e Controle de Estacionamentos (Gest) no Aeroporto de Londrina/Governador José Richa (PR). O Gest automatiza os sistemas de pagamento, identificação e fluxo do estacionamento, tornando a utilização do espaço mais ágil e conveniente para os usuários, além de facilitar a análise e controle em tempo real dos processos realizados na área.        O investimento para a instalação do sistema no aeroporto foi de cerca de R$ 90 mil. Na Regional Sul, além de Londrina, já contam com o Gest os aeroportos de internacionais de Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Foz do Iguaçu e Navegantes (SC), e o Aeroporto de Joinville (SC). As obras de instalação do sistema no Aeroporto Internacional de Porto Alegre/Salgado Filho (RS) já tiveram início, com conclusão prevista até o final de 2011. Até 2012, a Infraero planeja instalar o Gest em 30 aeroportos da Rede.       O sistema Gest em Londrina terá os procedimentos de entrada inteiramente automatizados, com emissão de ticket, câmeras de registro fotográfico e abertura automática das cancelas. Na saída, operadores recebem o valor do estacionamento e se responsabilizam pela abertura da cancela. O sistema também pode operar de forma inteiramente automática, como ocorre no Aeroporto Internacional de Manaus/Eduardo Gomes (AM) ou em um sistema informatizado, com operadores responsáveis pelo controle do fluxo no estacionamento.        “O sistema, além de proporcionar um melhor controle sobre os processos do estacionamento de veículos, facilita a análise de cenários como projeção de demandas futuras, taxa de ocupação e horários de maior movimentação. O Gest dará mais agilidade às decisões relativas ao estacionamento do aeroporto”, afirmou o superintendente do Aeroporto de Londrina, Marcus Vinícius Pio.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s