O domínio da língua espanhola pode garantir salários mais altos. A Pesquisa Salarial e de Benefícios da Catho Online mostrou que as remunerações podem ser 21,7% maiores, caso o profissional tenha mais esse idioma. Isso porque o espanhol é a segunda língua mais falada do mundo. Cerca de 500 milhões de pessoas falam o idioma. No Brasil, quase cinco milhões de pessoas se comunicam através do espanhol, número cinco vezes maior do que em 2006.

Em Pernambuco, as escolas que oferecem o curso apontam como causa do aumento da demanda no Estado de instalação de empresas multinacionais no complexo Portuário de Suape e a realização da Copa do Mundo em 2014. “Diferente de outros cursos de idiomas, o aluno de espanhol busca estudar a língua. porque reconhece que hoje ela é imprescindível para um bom futuro profissional, e quer garantir seu espaço nesse novo cenário”, afirma a gerente do Centro de Idiomas do Senac – CIS, Mauricéa Oliveira.

É o caso da assessora técnica do Projeto Suape Global, Liliane Nunes, que há 4 anos concluiu o curso de inglês e recentemente começou o de espanhol. “O inglês é obrigatório. O espanhol é o diferencial. Busquei esse curso por trabalhar com empresas do Mercosul e também europeias. O espanhol me ajuda nas negociações e no relacionamento profissional”.

Para a estudante de letras Sibele Dumke, 23 anos, o curso de espanhol online é fundamental para poder aprender o idioma e se inserir no mercado de trabalho no Mercosul. “Na América só o Brasil fala português”, comenta ela que na última semana recebeu certificado de nível avançado do idioma.

O professor Walmir Sabino, que há 13 anos leciona o idioma destaca que o perfil das turmas sempre foi de jovens interessados apenas na cultura espanhola, com o único propósito de viajar. Porém, é hoje crescente o número de alunos mais velhos que querem aprimorar o domínio da língua e dar um up grade na carreira. As facilidades de assimilação é um dos atrativos para esses alunos. “O espanhol, além de ser fascinante, é fácil de aprender devido as semelhanças com o português. Em apenas dois anos, o aluno está apto para escrever e falar fluentemente. Além de abrir portas para pós-graduações em países vizinhos que falam o idioma”, completou.

O estudo de um novo idioma demanda tempo. Para os que não dispõem de tanto, as escolas oferecem cursos com horários flexíveis de acordo com a necessidade de cada aluno. Foi o que fez o empresário Alexandre Barbosa, 50 anos, com o objetivo de ampliar seus serviços, fez o curso em 7 meses e hoje experimenta as vantagens desse investimento . “A língua espanhola me ajuda muito, assim que conclui o curso, viajei para Buenos Aires e não tive problemas de comunicação. No trabalho, já fechamos negócios com outros países nos comunicando por telefone e e-mail usando o espanhol”, disse.

Há quem prefira aderir um ritmo menos intensivo. A estudante de direito Priscila Cysneiros, 19 anos, começou este ano um curso de espanhol no Instituto Cervantes. São duas aulas semanais – duas horas e meia cada - praticando o idioma no estabelecimento. “Penso em me aprofundar em direito internacional. Vários livros sobre o assunto são em espanhol”, conta.

Fonte: Jornal do Commercio

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente