Dados integram o resultado do Programa de Redução de Acidentes, ferramenta de gestão desenvolvida para reduzir os números de acidentes e vítimas fatais

Na última década, o índice de mortes nas rodovias concedidas paulistas registrou queda de 31,5%, segundo resultado do Programa de Redução de Acidentes (PRA), desenvolvido pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) para acompanhar as metas de segurança. Na Semana Nacional do Trânsito, comemorada até o dia 25 de setembro, os indicadores apresentam redução também no total de acidentes (30,2%) e de feridos (34,4%), na comparação entre 2010 e 2019.

rodovias

A queda nos índices é resultado de um conjunto de medidas adotado pela Artesp, juntamente com as concessionárias, entre elas o Programa de Redução de Acidentes, e, ainda, os esforços de fiscalização da Polícia Militar Rodoviária, com o objetivo de garantir redução de acidentes e, principalmente, com menor gravidade.

O Programa de Redução de Acidentes é uma ferramenta de gestão de segurança viária, responsável por acompanhar os dados levantados pelas concessionárias de acidentalidade das rodovias concedidas, elaboração de análises, diagnósticos e propor soluções para a mitigação dos problemas observados. Aliado aos investimentos de segurança obrigatórios previstos em contrato com as concessionárias reguladas pela agência reguladora paulista, como instalação de passarelas de pedestres e acostamento, o PRA aponta as necessidades específicas em cada rodovia e auxilia no direcionamento de novas intervenções.

"Para cada cenário, as concessionárias elaboram um plano para reverter a situação. A cada dois anos é desenvolvido um planejamento de ações com cronograma de implantação, definição de indicadores de eficiência e efetividade", explica Milton Persoli, diretor-geral da ARTESP. "A redução das vítimas fatais no sistema viário tem sido um desafio, entretanto, estamos atuando em várias frentes com tecnologia, técnicas de engenharia, fiscalização, atividades operacionais, ações coercitivas, com apoio de vários órgãos, e campanhas educativas para reverter esse quadro", completa.

A partir das análises, é possível verificar as principais causas da ocorrência de acidentes num dado trecho de rodovia ou identificar o comportamento do usuário, seja motorista, motociclista ou pedestre. De acordo com o banco de dados de acidentes da Artesp, os acidentes envolvendo pedestres ocorrem, principalmente, no período noturno, quando há pouca visibilidade. Ou ainda, que as colisões com veículos leves ocorrem mais durante o dia, muitas vezes associadas à distração e ao uso do celular. Quando todos esses fatores de risco são mapeados é possível implantar ações mais focadas na solução dos problemas identificados, que reduzem a severidade dos acidentes e garantem um tráfego cada vez mais seguro.

Dessa forma, as melhorias nas rodovias têm sido um elemento importante na redução de acidentes, sejam eles de baixa ou alta complexidade. As mudanças no padrão geométrico, com duplicação de pista ou instalação de rotatória, possibilitam mudança no perfil da ocorrência, atenuando o grau de gravidade. Após a duplicação de uma pista, por exemplo, os acidentes do tipo colisão frontal, cuja incidência de vítimas graves e fatais é maior, praticamente, deixam de ocorrer.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente