Os portos da região Norte do Brasil sofrem com a precária estrutura, relegada ao esquecimento por muitos e muitos anos. Os acessos a esses portos também deixam muito a desejar. A BR-163, que liga Cuiabá a Santarém, tem tantos trechos sem pavimentação que nem deveria ser classificada como rodovia.


Obras da ferrovia Transnordestina estão longe de serem concluídas e prejudicam portos ao Norte

O resultado não poderia ser diferente: das 80 milhões de toneladas de soja e milho produzidas na região Norte em 2012, 55 milhões (68,75% do total) foram escoadas pelos distantes portos mais ao sul do País, como Santos e Paranaguá. Para piorar, tantos deslocamentos causam grandes gargalos logísticos ao redor desses portos. Uma logística nota zero.

Essa situação torna os custos internos de transporte da soja no Brasil quatro vezes superiores aos dos concorrentes. Se os produtos agrícolas não forem escoados pelo Norte, a diferença de custo em relação aos produtos norte-americanos será ainda maior, especialmente devido à ampliação do Canal do Panamá.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s