Transporte / Logística

"Os caminhoneiros são muito discriminados. Muitas vezes somos tratados como vagabundos, mas é graças ao nosso serviço que o Brasil anda". A frase do caminhoneiro Eládio da Silva resume o pensamento de vários dos profissionais desta área tão importante para a economia nacional. No porto de Santos, o motorista de caminhão sofre com inúmeros problemas, que atingem desde a falta de banheiros e refeitórios até a questão da segurança, mas a maioria reconhece a importância da cidade portuária em suas vidas.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
Trabalhar confinado em um lugar sem janelas por alguns dias consecutivos não é tarefa para qualquer pessoa, mas para militares da Marinha do Brasil, chega ser até divertido e prazeroso. O capitão-de-Fragata Ahylton Garagna Junior, comandante do Submarino Tupi – S 30 declara que adora essa vida.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
Posição estratégica, não restrição de calado, investimento público e privado contínuo, além de porta de entrada para o norte da Europa, fazem do porto de Roterdã, o maior em tonelagem movimentada há 40 anos e um dos principais do velho continente. É o maior porto do mundo em extensão e atende todos os modais de transporte.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
Suneiva Maria Nicodemos tem 29 anos e está a três meses de conseguir realizar seu sonho de se tornar uma engenheira civil. Mas, sem dúvida nenhuma, ela não é uma estudante comum, pois teve muita força de vontade e determinação para conseguir chegar até aqui, percorrendo diariamente, com sua moto Biz, grandes distâncias para poder cumprir todas as suas atividades. Sua trajetória começa em Praia Grande, no bairro Samambaia, onde mora; depois passa por Cubatão, onde trabalhou no período da manhã até um mês atrás, e segue para o porto de Santos, onde trabalha à tarde; após o expediente, freqüenta a faculdade até as 22 horas, quando enfim retorna para sua casa.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
Dedicada, dona de uma alegria contagiante, obstinada e determinada, essa mulher aceitou os desafios de seu trabalho no porto, venceu o preconceito e a desconfiança de alguns homens e conquistou respeito e admiração. A tradutora-intérprete Márcia de Andrade Klein, 55, é um exemplo da conquista feminina no desempenho de tarefas ditas masculinas. Ela atuou em empresas de vistoria de contêineres por onze anos.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente