O Governo Federal anunciou nesta quarta-feira, dia 30 de janeiro, a Operação Radar, estratégia interministerial que reúne medidas voltadas para garantir um escoamento mais ágil e seguro das commodities entre a região Centro-Oeste e os portos do Arco Norte pela BR-163. A Operação envolverá a instalação de bases operacionais em três pontos críticos da rodovia - localizados entre os municípios paraenses de Novo Progresso e Moraes Almeida -, a implantação de sinalização específica para controle de tráfego pesado e o envio de mais de 40 veículos e equipamentos especiais, entre eles retroescavadeiras, caminhões carroceria, tratores agrícolas, motoniveladoras e cavalos mecânicos com reboque.

Operação Radar Rodovia BR-163 portos do Arco Norte
Equipes de apoio do Poder Público na BR-163 - Foto: www.br163pa.com

Leia também
* Arco Norte aumenta em 82% participação no escoamento da safra agrícola
* Governo Bolsonaro rumo ao Arco Norte
* Cinco projetos para o Arco Norte no PPI
* Arco Norte: uma outra saída do Brasil

Dos 707,4 quilômetros de extensão da BR-163 no estado do Pará, 51 deles ainda não estão asfaltados. As obras de pavimentação estão divididas em dois lotes: 48 quilômetros em Moraes de Almeida, sob responsabilidade do Exército brasileiro, e 3 quilômetros na Vila do Caracol, tarefa que será executada pela Construtora Agrienge.

No entanto, ao longo do trajeto desde o Centro-Oeste até o Pará há muitos outros trechos sem asfalto; estima-se 1.200km de estrada precária. Uma das principais metas do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, é concluir a pavimentação do trecho entre a divisa do estado do Mato Grosso até Santarém, cidade portuária do Pará, cujo valor está estimado em R$ 2,55 bilhões. "Organizamos esta grande Operação para evitar a formação de filas e permitir que o escoamento chegue tranquilamente aos portos do Arco Norte, que estão crescendo cada vez mais. Esse trabalho coordenado é para fazer com que o Estado cumpra o seu papel de ajudar quem está produzindo, quem está gerando emprego e, no final das contas, que isso conduza ao crescimento econômico, à equidade social, que é o que todos almejam".

De acordo com a pasta da Infraestrutura, equipes de inspeção percorrem a rodovia para avaliar a trafegabilidade e a necessidade de serviços de manutenção preventiva nas pistas. Em casos de emergência, a equipe comunica os agentes de trânsito locais, que fazem a interdição da rodovia, iniciando, se necessário, a operação Pare e Siga. Por este sistema, utiliza-se apenas um dos lados da pista, alternando os sentidos do tráfego para dar vazão a todos os veículos. Em casos de emergência, também são disponibilizadas equipes de assistência de saúde, distribuição de kits de alimentos e água aos caminhoneiros.

O monitoramento resulta na produção de dois boletins diários atualizados conforme as condições de trafegabilidade da rodovia. Os relatórios são disponibilizados no endereço eletrônico www.br163pa.com. Além disso, o Dnit mantém uma parceria com o aplicativo Waze pra facilitar a atualização das informações para o público.

Participaram também do anúncio os ministros Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública, Tereza Cristina, da Agricultura, e general Fernando Azevedo, da Defesa.

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s