Reformar os portos brasileiros é viabilizar grandes fluxos ágeis de mercadorias, de forma sustentável

Por tantas razões, convém refletir a iniciativa do presidente americano Joe Biden em investir US$ 17 bilhões em infraestrutura, de portos. Desta forma irá, principalmente, eliminar gargalos e fomentar sustentabilidade nesses pontos de transição modal, tão essenciais à economia americana. No Brasil, essa realidade é muito distante dos nossos portos. Posto que, os investimentos portuários são atraídos, ainda, com segurança Insuficiente.

600 Ponta VistaHorizonte para o futuro. Acervo: Portogente.

Leia também
Santos2050: um projeto para mais de US$ 25 bilhões

Contudo, os argumentos de Biden são adequados também aos portos brasileiros: “nossos portos e hidrovias precisam de reparos e reimaginação”. Mundialmente, os portos vêm sendo inovados por um novo pensamento logístico, que acontece no mesmo grau da transição do sistema feudal ao capitalismo. O potencial desse processo é abordado com talentosa literatura tecnológica pelo engenheiro Frederico Bussinger, no artigo Automação Portuária.

Artigo | Frederico Bussinger 
* Automação portuária

Se considerarmos o compromisso de campanha presidencial em 2018, de que os portos brasileiros alcançariam o patamar dos asiáticos, o que se assiste está muito distante dessa realidade. No clima político tenso que vive o País, com incertezas em um crescendo e muito prejudiciais. Além de tudo, restando menos de um ano e meio de mandato. Portanto, é hora de fazer agendas atendendo às prioridades.

Editorial | Portogente 
Uma reforma portuária como um voo de águia

Ainda que o Brasil não tenha a capacidade financeira dos EUA para realizar a reforma dos seus portos, não carece de competências que, bem alocadas, podem fazer uma nova abertura exitosa dos seus portos, para a sua produção competir no novo comércio internacional. Como resultado de uma gestão na qual luzes nos ajudam a enxergar e nos orientam para ações corretas de produção de resultados. Um caminho implacável, cujo inverso é mais crise.

Artigo | Carlos Eduardo Bueno Magano 
O desenvolvimento que precisa chegar aos portos brasileiros

Pelos portos passarão as soluções para a economia nacional. Eliminar barreiras e promover produtividade - de recursos e do capital -, premissas na busca dos patamares desejados, é desafio complexo, de muitos interesses e exigências. Cabe ao Brasil inovar, como fez no século XIX, ao promover a transição de paradigma dos portos do Rio de Janeiro e de Santos, dos trapiches para os cais

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website

O que você achou? Comente