Notícia atualizada às 20h do dia 18 de maio de 2016, conforme nota enviada pelo Sindmar.

Em audiência de conciliação que ocorreu ao longo desta quarta-feira (18/05), encerrando-se por volta das 16h, entre a Transpetro e dirigentes do Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante (Sindmar), foi assegurada a cláusula de garantia do emprego por dois anos para os marítimos da empresa. Também ficou assegurado que será realizado um estudo para a adoção do regime 1 por 1 (um período embarcado para um período em repouso), a ser concluído em até 120 dias, a partir da assinatura do ACT (Acordo Coletivo de trabalho). A greve fica suspensa até a assinatura do ACT.

A paralisação dos 2,2 mil marítimos da Transpetro teve início no último sábado dia 14 de maio, atingindo a totalidade da frota da empresa (mais de 50 navios). Esta força de trabalho da Transpetro representa 18% de toda a categoria no Brasil. O movimento tem o apoio da Federação Internacional do Transporte (ITF). O Sindmar, que representa os marítimos, não está associado a nenhuma Central sindical.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s