Nomes do alto escalão do governo brasileiro estarão presentes no evento "Brasil: The Road Ahead", organizado pelo Financial Times - o maior grupo de mídia do mundo sobre negócios - em Nova York, no próximo dia 20 de setembro. O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, será um dos palestrantes, assim como o presidente Michel Temer e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, entre outras autoridades. Apesar da organização ser do conglomerado de mídia internacional, o evento é patrocinado exclusivamente por empresas brasileiras, quase todas estatais: Banco do Brasil, Petrobras e Apex-Brasil. O único colaborador privado será a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O principal objetivo da iniciativa, segundo o site oficial do evento, é atrair novos investimentos em infraestrutura no atual cenário crítico brasileiro e mostrar sinais de recuperação da economia, em especial a "habilidade da equipe econômica de Temer para equilibrar as finanças públicas" e garantir a recuperação do País. Um dos painéis irá esclarecer quais são as principais oportunidades de investimentos nos setores de portos, aeroportos, estradas, ferrovias e energia, com a participação de Quintella, do presidente da Petrobras, Pedro Parente, e do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco.

brazilroad temer quintella

Ecoando bem alto - A direção do Porto de Paranaguá comemora com entusiasmo o fato de ser o primeiro porto brasileiro a obter a certificação EcoPorts, um sistema de gestão ambiental desenvolvido pelo setor portuário europeu em 1997. A adesão às boas práticas ambientais estabelecidas pela EcoPortos tem sido global e hoje reúne 91 portos e terminais certificados em 21 países - o número passará a 92 com a inclusão de Paranaguá. Em comunicado, o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, observa que a inclusão na EcoPorts demonstra o reconhecimento dos projetos e ações que o porto paranaense vêm desenvolvendo na área de meio ambiente. O próximo passo, segundo ele, é buscar a certificação PERS (Port Environmental Review System), que exige a padronização de ações de monitoramento e de gestão ambiental. Até hoje, somente 26 portos ou terminais alcançaram essa certificação, a maior parte deles localizados na Espanha e na Alemanha. O desafio da Appa é grande, já que Paranaguá movimentou mercadorias por mais de 10 anos sem a Licença de Operação do Ibama, que conquistou somente em julho de 2013.

appa monitoramento sedimentos

Marinheiro Só - A Marinha do Brasil publicou edital sobre o processo seletivo de admissão a mais um de seus cursos de formação de aquaviários, visando a formação de profissionais classificados como "Moços de Máquinas" (CFAQ I-M). São 30 vagas para atuação na Capitania dos Portos do Rio de Janeiro. As inscrições custam R$ 50,00, vão até o dia 15 de setembro e exigem que o candidato tenha escolaridade mínima do 9º ano do ensino fundamental e idade mínima de 18 anos em 30 de outubro de 2017. Os conhecimentos exigidos são de matemática e língua portuguesa. O curso será realizado em um período de dois meses a bordo de embarcações mercantes. O início das aulas está previsto para o próximo dia 30 de outubro. O site para inscrições é www.ciaga.mar.mil.br.

 

Novos horizontes - Por não ser banhada pelo Oceano Pacífico, a Bolívia precisa utilizar portos de países vizinhos para escoar a sua produção ou receber cargas de outros continentes. Em 2016, somente o Porto de Arica, no Chile, movimentou 84% do comércio exterior boliviano. No entanto, empresários e autoridades da Bolívia estão trabalhando para ter outras opções de escoamento. A alternativa mais viável é o Porto de Ilo, no Peru. Para isso, equipes técnicas de ambos os países estão firmando um acordo para determinar tarifas que satisfaçam todos os envolvidos, informou o site Marco Trade News. Ilo fica mais próximo às cidades do norte boliviano, enquanto Arica permanece a melhor opção para as cidades mais ao Sul. No entanto, a distância entre os dois portos vizinhos da capital La Paz é parecida: são 488 km de viagem até Arica e 499 km de estrada para desembarcar em Ilo.

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O que você achou? Comente