As estradas brasileiras tiveram suaconstrução iniciada apenas no século XIX e as rodovias surgiram só na década de1920, primeiro no Nordeste, em programas de combate às secas. Em 1928 foiinaugurada a primeira rodovia pavimentada, a Rio-Petrópolis, hoje rodoviaWashington Luís.

A partir das décadas de 1940 e 1950, aconstrução de rodovias ganhou poderoso impulso devido a três fatores principais:a criação do Fundo Rodoviário Nacional, em 1946, que estabeleceu um impostosobre combustíveis líquidos, usado para financiar a construção de estradas pelosestados e a União; a fundação da Petrobrás, em 1954, que passou a produzirasfalto em grande quantidade; e a implantação da indústria automobilísticanacional, em 1957.

A mudança da capital do Rio de Janeiropara Brasília levou à criação de um novo e ambicioso plano rodoviário para ligara nova capital a todas as regiões do país. Entre as rodovias construídas apartir desse plano destacam-se a Brasília-Acre e a Belém-Brasília, que seestende por 2.070km, um terço dos quais através da selva amazônica.

Em 1973 passou a vigorar o Plano Nacionalde Viação, que modificou e definiu o sistema rodoviário federal. Compõe-se osistema federal das seguintes rodovias: (1) oito rodovias radiais, com pontoinicial em Brasília e numeração iniciada por zero; (2) 14 rodoviaslongitudinais, no sentido norte-sul, com numeração iniciada em um; (3) 21rodovias transversais, no sentido leste-oeste, com numeração iniciada em dois;(4) 29 rodovias diagonais, cuja numeração começa em três; e (5) 78 rodovias deligação entre cidades, com numeração iniciada em quatro.

Entre as rodovias mais modernas do Brasilestão a Presidente Castelo Branco, que liga São Paulo à região Centro-Oeste; aTorres-Osório, no Rio Grande do Sul; a Rio-Santos, que, como parte da BR-101,percorre o litoral dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo; e a rodovia dosImigrantes, de São Paulo a Santos.

As dificuldades econômicas do país apartir do final da década de 1970 causaram uma progressiva degradação da rederodoviária. A construção de novas estradas foi praticamente paralisada ou semanteve apenas setorialmente e em ritmo muito lento e a manutenção deixou deobedecer a requisitos elementares. Tal situação acarretava perda de vidas emacidentes e atropelamentos, sem contar os graves prejuízos causados a setoresessenciais da economia.

 

Rodovias Mais Recentes:

 

Rodovia Ayrton Senna:

Com uma concepção de construção ainda maismoderna que as rodovias Bandeirantes e Imigrantes, a rodovia Ayrton Senna correparalelamente à Dutra.

Nos primeiros quilômetros, ainda nos limites de São Paulo e Guarulhos, cruza oParque Ecológico do Tietê, onde foram necessárias obras especiais para que arodovia não causasse danos ao meio ambiente e para que pudesse transpor o manguenatural criado por uma série de canais do rio Tietê.

A via Leste, como era chamada no início de sua construção, é uma homenagem aopiloto de Fórmula 1, Ayrton Senna da Silva.

Rodovia Carvalho Pinto:

É um importante canal de distribuição dacrescente produção industrial do Vale do Paraíba, onde estão instaladas mais de2.000 empresas, além de absorver todo o tráfego do interior do Estado comdestino ao Litoral Norte e às estâncias na região de Campos do Jordão.

A rodovia Carvalho Pinto, com a Ayrton Senna concretizam a integração da RegiãoMetropolitana de São Paulo com o Vale do Paraíba e Litoral Norte.

Isso significa uma área de influência onde está cerca de 70% da população eaproximadamente 80% da arrecadação de impostos de todo o Estado.

Rodovia Bandeirantes:

A Rodovia dos Bandeirantes foi inauguradaem 28 de outubro de 1978, pelo então presidente Ernesto Geisel. O seunome é uma homenagem aos bandeirantes que desbravaram o interior do Brasil apartir do litoral no estado de São Paulo.

Quando a capacidade máxima de tráfego darodovia Anhangüera foi atingida, por volta de 1960, o governo do estado decidiuconstruir outra rodovia com capacidade muito maior. Construída a partir de umprojeto moderno (ela é uma das primeiras rodovias com seis faixas no Brasil), arodovia liga a cidade de São Paulo à Rodovia Washington Luís.

Em maio de 1998, a administração darodovia foi transferida para a empresa Autoban. Na administração dessa empresa,a rodovia foi extendida até o município de Cordeirópolis, num trecho adicionalde 78 km.

Possui grande importância comercial pois,em conjunto com o Rodoanel Mário Covas e a Rodovia dos Imigrantes, atua como elode ligação entre dois dos maiores pólos de importação e exportação do país: oAeroporto Internacional de Viracopos e o Porto de Santos. Além disso, possuiimportância turística, pois às suas margens estão instalados dois dos maioresparques temáticos do Brasil: O Hopi-Hari e o Wet'n Wild São Paulo.

A Rodovia dos Bandeirantes é consideradapor muitos a melhor rodovia do Brasil, fazendo a ligação entre importantesmunicipios paulistas como São Paulo, Cajamar, Jundiaí, Itupeva, Campinas,Hortolândia, Sumaré, Santa Bárbara d'Oeste e Limeira.

 

Ainda podemos citar a 2º pista daImigrantes (Cliqueaqui e veja o link).

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s