Saúde e beleza da pele são fundamentais para toda mulher. Com o intuito de esclarecer dúvidas e acabar com mitos conversei com a dermatologista Sandra Dargham.

 




Nina Lopes – Hoje, mulheres e homens buscam a juventude eterna. Sabemos que existem técnicas que ajudam a rejuvenescer sem precisar passar pelas cirurgias plásticas. Quais são as novas técnicas?

Dra. Sandra – Existem várias técnicas que combinadas trazem um resultado muito interessante no aspecto de rejuvenescimento, sem precisar recorrer à cirurgia plástica. As técnicas seriam os peelings que são processos de rejuvenescimento da pele através de esfoliação. Podem ser peeling químicos, através de ácidos, ou físicos, através de cristais de dióxido de alumínio. Existe o Botox que é a toxina botulínica injetável na musculatura coma finalidade de relaxá-la, não produzindo as rugas dinâmicas e o preenchimento que é uma substância também injetável na derme para preenchê-la de dentro para fora suavizando as rugas estáticas, aquelas que aparecem sem a contração das linhas de expressão. 

 

 

















Alguns tratamentos para o rejuvenescimento da
pele dispensam a circurgia plástica


Nina Lopes - O aplicação do Botox dura cerca de seis meses. É possível retardar esse tempo?

Dra. Sandra – Com o botox é possível fazer uma manutenção de uso domiciliar, de uma substância chamada argireline e uma outra chamada mioxynol. Esses cremes de uso tópico prolongam a ação da toxina botulínica porque tem o mesmo efeito de relaxar a musculatura. Apesar de não ser injetável, tem uma certa penetração nas camadas mais profundas da pele. O botoderme também, só que é feito em cabines de esteticistas, nas clínicas com uma penetração um pouco melhor do que a domiciliar, também é utilizado para a manutenção do botox. 

 

Nina Lopes – O que fazer para ter uma pele bonita, tanto a do rosto quanto a do corpo?

Dra. Sandra – Em primeiro lugar, hidratar bem a pele tanto com uso de cremes hidratantes quanto com hidratação via oral (tomar bastante água). Suspender o uso do cigarro e não se expor ao sol nos horários inadequados.

 

Nina Lopes - O sol é o fator número um para uma pele de rugas e sinais?

Dra. Sandra – O sol e a nicotina do cigarro, juntos, são fatores cruciais do envelhecimento da pele.

 

Nina Lopes – Os raios solares, hoje, são mais prejudiciais à pele?

Dra. Sandra – Não. Os raios solares chegam com a mesma intensidade na superfície da Terra, o que mudou foi a camada de ozônio. Essa camada está mais fina. Em algumas regiões do planeta, a camada de ozônio apresenta buracos que fazem com que a radiação chegue mais intensa na superfície terrestre. Por isso, as pessoas têm que mudar os hábitos de se expor ao sol.

 

Nina Lopes – Vemos as praias lotadas entre 10h e 15 horas, horários de maior risco para a pele. Você acha que as pessoas estão mal informadas sobre os danos que o sol forte pode causar à pele ou é uma questão cultural, de costume?

Sra. Sandra – Eu acho que é cultural porque a informação é maciça. Todo ano tem campanhas de prevenção de câncer de pele, com os dermatologistas batendo sempre no mesmo assunto, falando dos horários mais saudáveis. O que ocorre é que as pessoas acordam tarde e, conseqüentemente vão à praia nos piores horários.

 

Nina Lopes - A Medicina tem avançado no trato do câncer de pele?

Dra. Sandra – Hoje existem mais recursos. Os fatores de proteção solar (FPS) se aprimoraram muito. Temos no Brasil FPS 100. Há pouco tempo chegava no máximo a 60. O FPS é sempre eficiente se for usado corretamente. Conforme as normas do fabricante, é preciso deixar uma camada espessa sobre a pele, mas ninguém segue a orientação correta porque fica antiestético. Existe, no entanto, um recurso mais moderno. O FPS que já vem incorporado aos tecidos de camisas, bonés e luvas. Para os trabalhadores rurais que estão mais expostos ao sol e para os trabalhadores do cais é muito interessante usar esse tipo de tecido. Homens normalmente não suportam passar protetor solar todo dia, principalmente, nos braços, no corpo, então, essa é uma opção. É uma tecnologia nova e já tem uma distribuidora em Santos.

 

Nina Lopes – Ainda há muitos casos de óbito por câncer de pele?

Dra. Sandra – Sim, porque o câncer de pele é letal, o melanoma. É muito agressivo e se não for diagnosticado precocemente, gera metástase rapidamente, de modo que se espalha para os pulmões, ossos e cérebro. É um tipo de câncer rápido na sua evolução.

 

Nina Lopes – Qual a sua recomendação?

Dra. Sandra – A qualquer sinal suspeito pelo corpo é preciso procurar logo um dermatologista. Existem algumas dicas para as próprias pessoas se auto-examinares e assim desconfiarem que está na hora de procurar um dermatologista. Por exemplo: se a pinta (nevus), que também é chamada de lesão tiver características diferentes de acordo com a regra A, B, C e D, recomendo que procure um dermatologista. Observe se a lesão estiver assimétrica (A), com as bordas irregulares (B), o aspecto da cor (C) ou com diâmetro maior que 6mm (D).


 

         Pintas nas costas                   pintas (no detalhe)

 

 

Nina Lopes - O que é DEMAE?

Dra. Sandra – O DEMAE surgiu há cerca de três ou quatro anos. É derivado do salmão, sardinha e anchovas. É um produto aplicado na pele, mas hoje, já existem produtos com maior eficácia, todos com o efeito de minimizar as rugas. Como a tecnologia evolui gradativamente, essas substâncias estão conseguindo penetrar cada vez mais nas camadas de células mais profundas.

 

Nina Lopes – Temos aqui no Brasil o que há de mais moderno, encontrado na Europa e Estados Unidos?

Dra. Sandra – De produtos cosmecêuticos (cosméticos terapêuticos), de uso tópico, sim. O lançamento no mercado é praticamente simultâneo. Este produto, além de embelezar a pele, tem finalidade terapêutica. O que demora a entrar no mercado brasileiro, são os aparelhos diversos de tecnologia avançada, a laser, por exemplo.

 

Nina Lopes – Fale mais sobre o peeling ?

Dra. Sandra – É uma das técnicas mais importantes para o rejuvenescimento. Ele troca toda a superfície da pele, além de deixar a pele mais macia. Consegue estimular as fibras de colágeno, produzindo colágeno mais denso e firme. Então, nesse processo de troca melhora tanto a epiderme que são as células mortas que serão trocadas quanto à derme que dá sustentação a pele.   

Nina Lopes – Atualmente é mais fácil nos livrarmos das celulites e estrias?

Dra. Sandra – Cada vez mais a tecnologia apresenta resultados melhores tanto para a celulite quanto para estrias. Há dez anos, não havia muito o que fazer. Dependendo da estria, existe tratamento com resultados muito bons que associa o peeling físico com o químico alternadamente, podemos conseguir uma melhora de 80%. A tecnologia facilitou muito o tratamento da celulite. No caso da celulite compacta ficou muito mais fácil com a endermologia que é um tratamento com sucção e rolamento da pele promovendo uma homogeneização da superfície. Já para as flácidas, o melhor tratamento é a corrente russa, ou seja, estimulação das fibras musculares (os músculos ficam mais torneados e a pele sobrejacente mais lisa e firme). Ainda hoje é mais fácil eliminar a celulite do que a estria.

 

Nina Lopes – A boa alimentação é importante para termos uma pele sadia?

Dra. Sandra – Sim, principalmente no que se refere à hidratação. Deve-se tomar muita água, sucos, água de côco e ingerir alimentos que contenham vitamina A e beta caroteno, muito encontradas em mamão, cenoura e alface, para se ter uma pele mais hidratada e vistosa.

 

Nina Lopes – É necessário usar cremes noturnos todas as noites? A pele não precisa respirar?

Dra. Sandra – A pele respira independente do uso do creme noturno. Porém, o creme tem que ser adequado para cada tipo de pele.  Por exemplo: uma pele oleosa não pode usar creme noturno, tem que ser um gel.

 

Nina Lopes – É necessário o uso de tonificantes?

Dra. Sandra – Depende da pele. A maioria das mulheres não tem necessidade de usar tonificante, mas é preciso uma avaliação específica.

 

Nina Lopes – Os cremes manipulados são mais eficazes que os cremes industrializados?

Dra. Sandra – Geralmente dão melhores resultados porque são manipulados de acordo com a necessidade de cada pele. Existem cremes industrializados muito bons, porém, às vezes não são adequados para aquele perfil de pele do paciente, então acabam não tendo o resultado desejado.

 

Nina Lopes – Os homens são tão vaidosos quanto as mulheres?

Dra. Sandra – Não. As mulheres continuam bem mais vaidosas, cerca de 80%. Mas eles estão, a cada ano que passa, procurando mais tratamentos como depilação a laser e toxina botulínica. 

 

Nina Lopes – Qual é o cuidado específico para a pele negra? Qual o FPS para esse tipo de pele?

Dra. Sandra – A pele negra é uma pele privilegiada, tem fator de proteção natural que é a melanina e colágeno tipo 04 que deixa a pele muito mais firme. Mas mesmo a pele negra precisa usar um FPS entre 10 e 12. Já para exposição ao sol, FPS entre 15 e 20.

 

Nina Lopes – Dê uma receita básica para homens e mulheres terem uma pele saudável?
Dra. Sandra –
Cuidado com a radiação solar em horários de picos. Os raios ultravioletas A e B associados envelhecem bastante a pele. O “A” promove aquelas sardinhas brancas na pele e rugas, ao longo prazo, já “B”, manchas. Portanto, é preciso não esquecer de usar FPS alto, chapéu e óculos. O ideal é beber 2 litros de água por dia, principalmente, para o bom funcionamento dos rins.

 

Sandra Dargham é especialista pela Associação Médica Brasileira/Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e membro da Academia Americana de Dermatologia. Mais informações podem ser obtidas no site da clínica www.dermcenter.com.br

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
O que você achou? Comente