• Portos brasileiros inteligentes: quando?

    Nove meses já passados do governo de Jair Messias Bolsonaro e ainda não se vislumbra sequer um sinal de política pública eficiente aplicada nos portos brasileiros. Por isso, a angústia da pergunta: os portos brasileiros estão preparados para o novo paradigma digital?

  • Relatório de tendências em TI

    Ao longo dos últimos anos, a velocidade de adoção de serviços de nuvem cresceu drasticamente. No entanto, os desafios de integração e entrega de serviços de nuvem e de gerenciamento dos sistemas distribuídos em vários ambientes tornam-se ainda mais complicados por causa da crescente escassez de visibilidade entre os serviços de infraestrutura de nuvem e no local, além da necessidade de desenvolver novos conjuntos de habilidades para acompanhar o rápido influxo das tecnologias em evolução.

  • Rotterdam celebra avanços e portos brasileiros insistem em erros primários

    Porto de Rotterdam segue firme como principal porta de entrada e saída de produtos da Europa; investimentos nos portos brasileiros cada vez mais presentes nas investigações de ilegalidades políticas; Porto de Itajaí sofre com fortes sequências de chuvas

    rotterdam

     

    chuvas itajai

  • SDN: uma nova forma de pensar negócios

    As redes definidas por software (Software-Defined Networking, ou SDN) ganham força no mercado como um modelo de arquitetura, capaz de permitir provisionamento automatizado e virtualização. Segundo uma pesquisa do IDC ((International Data Corporation), a estimativa é que o setor movimente US$ 12,5 bilhões até 2020 em todo o mundo, um aumento de 53,9% em relação a 2014.

  • Tecnologia da Informação Aplicada à Logística

    No mercado atual em que vivemos com a competitividade em alta, a empresa que não se atualiza com as especificações e exigências do mercado, acabam perdendo espaço e, consequentemente, clientes. Para aumentar a competitividade de uma empresa é fundamental e muito utilizado a melhoria da estratégia logística.

    Essas estratégicas logísticas muitas vezes estão associadas à revisão de planejamentos e, também, a troca de equipamentos por outros mais avançados que permitem maior eficiência, como por exemplo, a inserção cada vez maior da Tecnologia da Informação (TI) através de softwares. Para um melhor entendimento do uso desses sistemas, aqui iremos falar um pouco sobre como a Tecnologia da Informação se aplica à Logística.

    tecno da Infor aplicada à log fig 1
    A TI revolucionou a logística e continua sendo um grande aliado competitivo das empresas.

    A TI é um grupo de atividades que incluem o uso de software, banco de dados e uma arquitetura de rede que trabalham para tornar mais fácil o acesso e o gerenciamento das informações das organizações. Sendo assim, facilitam a vida de seus usuários. A área de TI utiliza a informática para prover informações que auxiliam as atividades que se destinam, a produzir, transmitir, armazenar, acrescentar e interpretar os dados, a fim de obter resultados mais precisos e agilizar a taxa de resposta entre setores, clientes e fornecedores.

    A TI, seus bancos

    ...
  • Tecnologia fundamental para viajantes

    O impacto da economia compartilhada sobre o segmento de táxis e de carros não tem sido tão avassalador quanto foi sobre a indústria hoteleira, mas certamente causou um efeito dominó que mudou a forma como os viajantes utilizam o transporte terrestre ponto-a-ponto.

  • Transparência dos dados: mais segurança para o comércio exterior

    Transparência dos dados: mais segurança para o comércio exterior

  • VLI estreita laços com comunidade de startups

    A inovação como ferramenta para desenvolver e criar valor. Esse é o objetivo do Inova VLI, programa lançado no dia 4 último, pela VLI, empresa de soluções logísticas que integra terminais, ferrovias e portos.

  • Você sabe mesmo o que é confidencialidade?

    Se há um benefício na vida profissional de um consultor que reconheço é a chance de observar várias realidades corporativas distribuídas por distintos segmentos, portes e culturas organizacionais. Em particular, sempre tentei aproveitar estas situações e conhecer melhor as particularidades – algumas vezes muito distantes e, ao mesmo tempo, interessantes – das minhas experiências.