Pedro Brito: dragagem de aprofundamento é prioridade da nova direção da Codesp

 

PortoGente conversou na tarde desta quarta-feira (12) com o ministro-chefe da Secretaria Especial de Portos (SEP), Pedro Brito, que estava em Salvador (BA) participando da 5ª Reunião da Comissão Interamericana de Portos da Organização dos Estados Americanos (OEA), que termina nesta sexta-feira (14). O ministro chega ainda esta noite em Brasília. Brito fez questão de ressaltar que a posse da nova diretoria da Codesp confirmava a decisão do presidente Lula de dotar a empresa de equipe de gestão tarimbada. “É só gente que conhece na palma da mão o negócio portuário”.

 

A expectativa do ministro é que, com a nova direção, sejam deslanchados projetos importantes para o Porto de Santos. O ministro cita como prioridade número um fazer a dragagem de aprofundamento, “os recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) já foram liberados”.

 

O ministro-chefe da SEP também quer ver resolvidos pela nova diretoria, sem perda de tempo, os problemas de acesso rodoviário ao cais santista, a implantação do ISPS Code, ele mesmo lembrou que a data para a certificação é 30 de setembro.

 

A questão da segurança do trabalhador não foi esquecida pelo ministro. Ele enfatizou a necessidade de se montar “definitivamente um sistema de segurança no trabalho para eliminar de vez os riscos de acidentes no Porto de Santos”.

 

A questão do déficit da Codesp já está sendo discutida na SEP “para dar capacidade de investimento para a empresa”.

 

CDRJ

O ministro Pedro Brito informou que nesta sexta-feira (14) será realizada reunião do Consad da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ). “Vai ser o mesmo processo que aconteceu em Santos. O Consad se reúne e anuncia a nova direção da CDRJ”.

 

************************

 

Texto atualizado às 17h01

 

“Agora vou me inteirar dos problemas”

Essa foi a frase mais repetida pelo novo presidente da Codesp, José Di Bella Filho, aos jornalistas, na manhã desta quarta-feira (12), na sede da Companhia. Perguntado sobre ISPS Code, perimetral e dragagem de aprofundamento, Di Bella afirmou que precisava de um tempo para se inteirar dos problemas e das soluções do maior porto do Hemisfério Sul para, assim, “trazer os resultados tão esperados por todos”.

 

 

O novo presidente disse, nas suas palavras iniciais, que era uma grande honra presidir uma empresa tão importante e significativa para a economia nacional e ainda mais para a região do Porto de Santos e citou as cidades de Santos, São Vicente e Cubatão, excluindo Guarujá. Di Bella fez questão de dizer que todos que assumiam eram “técnicos e profissionais do mercado”. Era como se estivesse dizendo que o compromisso do presidente Lula e do próprio ministro Pedro Brito de que as direções dos portos seriam ocupadas por técnicos da área, foi cumprido à risca.

 

O ex-superintendente de logística e portos da Companhia Siderúrgica do Pará (Cosipar, que faz parte do Sistema Usiminas) definiu como “grande obra” para 2008 o crescimento do porto para atender à demanda do mercado. Já com relação ao ISPS Code, o novo presidente disse que vai analisar com detalhes o que foi feito agora e que pretende, na medida do possível, cumprir todos os prazos necessários, referindo a 30 de setembro, data determinada pelo ministro Pedro Brito para a implantação final do ISPS Code em Santos.

 

Também sobre a realização de concurso público, que definiu como necessário, Di Bella não apresentou datas e de novo observou que estava tomando posse e ciência das necessidades da empresa, “e vamos, a partir daí, estabelecer as prioridades”. Quando questionado sobre o modelo de gestão e os possíveis conflitos com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o novo presidente saiu pela tangente, destacando que não haverá conflitos na hora de se tomar decisões.

 

************************

 

Texto atualizado às 16h50

 

Diretoria deve fazer Porto moderno e eficiente

O presidente da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Henrique Germano Zimmer, espera que a nova direção da Codesp “construa um porto moderno, eficiente, competitivo, social e gerador de emprego e renda, como o maior porto da América Latina que é Santos; e que as nomeações tenham o êxito que é esperado pelo governo federal”.

 

************************

 

Texto atualizado às 14h29

 

Desastre na infra-estrutura da Codesp

O vereador José Antonio Marques Almeida (Jama), que também é engenheiro da Codesp, esteve presente à solenidade de apresentação da nova diretoria da empresa. Ele não escondia a sua insatisfação com um dos nomes apresentados, o de Paulino Moreira da Silva Vicente, indicado para a diretoria de infra-estrutura e serviços. Ele diz: “O currículo do senhor Paulino Moreira é a prova cabal do desastre que é a infra-estrutura de acesso do Porto de Santos”.

 

************************

 

Texto atualizado às 14h14

 

O ministro-chefe da Secretaria Especial de Portos (SEP), Pedro Brito, estará em Santos na próxima quarta-feira (19), para apresentar a nova diretoria da Codesp para o Conselho de Autoridade Portuária (CAP). A informação foi passada pelo seu chefe de gabinete, Augusto Wagner, que acompanhou a reunião do Consad nesta quarta-feira (12).

 

************************

 

Texto atualizado às 13h40

 

Confira os currículos fornecidos pela assessoria de imprensa da Codesp:

 

JOSÉ DI BELLA FILHO

Diretor-Presidente

Nascido em 10/05/1957, 50 anos. Graduado em Engenharia Naval pela USP, em 1980, tem especialização e mestrado em transporte marítimo fluvial e é doutor pela Coppe/RJ. Atuou como Superintendente de Logística e Portos do Grupo Companhia Siderúrgica do Pará (Cosipar) e no projeto de exportação de minério de ferro da MMX-Hermana. Realizou trabalhos para CNT, AHITAR, Conab e BNDES, com larga experiência nos setores privado e público: Grupo Libra de Navegação, Estaleiros Verolme (1987 a 1989), Fábrica de Motores Diesel MWM (1984 a 1986), diretoria de Infra-estrutura Aquaviária do Dnit/MT e Diretoria de Indústria e Comércio do estado de Tocantins. Está sendo indicado para diretor-presidente.

 

PAULINO MOREIRA DA SILVA VICENTE

Diretor de Infra-Estrutura e Serviços

Nascido em 31/07/1950, 57 anos, graduado em Engenharia Civil, pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP/SP), em 1973. É o superintendente de infra-estrutura da Codesp desde 1997 e responsável pela execução das obras civis de implantação do ISPS-Code e da avenida perimetral da margem direita do Porto de Santos. Nos últimos 25 anos, participou de todos os serviços dos Porto, tais como dragagem, manutenção das instalações civis, viárias e ferroviárias, das operações da usina hidroelétrica, dos guindastes e transportadoras de correia e fiscalização das obras de infra-estrutura.

 

ALENCAR COSTA

Diretor de Administração e Finanças

Nascido em 02/12/1947, 59 anos, graduado em Administração de Empresas e Economia pela Universidade São Judas Tadeu, em 1976, tendo também se especializado e realizado vários cursos de atualização pela Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo. Ocupou cargos de níveis gerenciais e executivos em instituições financeiras nacionais e estrangeiras, de pequeno e grande porte, durante 35 anos, tais como: Banco Francês e Brasileiro, Cidade e BMC. Possui larga experiência em administração e finanças, compreendendo planejamento, análise, pareceres e decisões em crédito, além de visão macro organizacional de empresas de grande e médio portes e varejo.

 

CARLOS HELMUT KOPITTIKE

Diretor Comercial e de Desenvolvimento

Nascido em 23/07/1946, 61 anos. É graduado pela Lincoln Northeeas High School, USA, em 1965. Foi diretor de Marketing e Vendas, da Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN), contratado pela Vale do Rio Doce. Tem larga experiência profissional, tendo prestado serviços a Boregaard A/S Naorway (supervisor de transporte interno – barcaças e caminhões), Hamburg Sud Shipping Group (Grupo de Planejamento das Escalas de Navios, contatos e operações portuárias), Alfred C. Toepfer International GmBH (responsável pela montagem de uma atividade operadora portuária e de shipping).

 

***************************


Texto atualizado às 12h14

 

A expectativa presente nos comentários dos internautas que acessam a cobertura em tempo real do PortoGente - como Carlos Sergio Ferreira, do Rio - é, infelizmente, retrato do "porre de planejamento" destrinchado na coluna dessa semana de Paulo Schiff. Leia abaixo a revolta do portuário fluminense:

"Até se informar dos prazos, os prazos já passaram. Aqui no Rio, já passou também da hora de apontar quem vai fazer o que, como, onde e porque. Não dá para ter planejamento se nem o governo federal tem planejamento para efetuar trocas nas administrações. Enxergo esse Pedro Brito como um homem que poderia dar jeito na área, mas o Lula não vai deixar".

 

*************************

 

Texto atualizado às 11h56

 

Di Bella Filho, que assume a presidência da Codesp neste momento, declara à imprensa que ainda não está informado sobre diversos prazos, como a data final para cumprir a meta estabelecida pela SEP para a implantação do ISPS Code.

 

Ele já ocupou a diretoria de infra-estrutura do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) e exerceu diversas funções na Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

 

*************************

 

Texto atualizado às 11h39

 

Nesse momento, José Carlos Mello Rego realiza um discurso de despedida da presidência da Codesp. Ele chegou ao cargo em 2003. A diretoria que deixa hoje a estatal é a que permaneceu por mais tempo, intacta, frente à Companhia.

 


A relação da nova diretoria da Autoridade Portuária, incluindo o presidente Di Bella, foi anunciada pelo chefe de gabinete da Secretaria Especial de Portos, Augusto Wagner, logo após o encerramento da reunião do Consad, há cerca de dez minutos.

Paulo de Tarso Carneiro, presidente do Consad, também teve sua oportunidade e discursou para os presentes. Mais informações em minutos.

 

*************************

 

Texto atualizado às 11h32

 

Alteração na diretoria Comercial e de Desenvolvimento da Codesp confirmada. A assessoria de imprensa da estatal acaba de distribuir documento que aponta Carlos Helmut Kopittke como o substituto de Fabrizio Pierdomênico.

 

Os demais nomes estão mantidos. Portanto, José Di Bella Filho será o presidente da Codesp, conforme anunciado em primeira-mão por PortoGente. Paulino Moreira da Silva ocupará a diretoria de infra-estrutura; Alencar Costa comandará a diretoria financeira.

 

***************************

 

Texto atualizado às 11h18

 

Passada mais de uma hora e vinte minutos de reunião a portas fechadas, o burburinho entre jornalistas e funcionários da Codesp fica cada vez maior. Todos questionam o por quê da demora. Imagina-se que, se fosse apenas uma confirmação de nomes, o encontro já teria sido encerrado.

A pressão de diversos partidos da capital paulista, entre ontem e hoje, foi muito grande e até especula-se alterações na diretoria comercial da Codesp. Os participantes da reunião estão incomunicáveis, mas em alguns minutos se saberá o que está acontecendo.

 

***********************

 

Texto atualizado às 11h10

 

A ex-deputada Mariângela Duarte, agora no PSB após mais de duas décadas representando o Partido dos Trabalhadores, está, nesse momento, nas dependências da Codesp, onde autoridades, políticos, engenheiros e jornalistas se aglomeram para aguardar as deliberações da reunião do Consad. Ela representa o deputado Márcio França, um dos articuladores da criação da Secretaria Especial de Portos.

 

Em declaração à reportagem de PortoGente, Mariângela destacou que “embora oceânicos, nós (santistas) temos coisas de provincianos na defesa da nossa região. Sempre estranharemos quando vier alguém de fora, mas isso não pode ser impeditivo da responsabilidade que temos em apoiar essa diretoria”. A deputada considera o atual momento dos portos um “processo novo” e julga de máxima importância que a Autoridade Portuária ouça os trabalhadores. “Nenhuma lição é maior sobre o porto do que ouvir os trabalhadores e suas lideranças. Acho que assim como os empresários, mas com eles é mais fácil, essa representação se faz naturalmente. É uma expectativa nova, nunca passamos por isso desde a família Guinle, é importante que nós estejamos atentos. As cobranças vão continuar, o porto é o pulmão da nossa realidade e, portanto, devemos ser sempre apoiadores”.


Questionada sobre o papel das autoridades e lideranças da Baixada Santista diante de uma diretoria que reúne três profissionais de fora da região, a deputada é enfática. “Os prefeitos, o Condesb e todos nós que temos uma representação teremos que fazer isso (auxiliar a nova gestão). Às vezes é necessário que venha de fora para vencer certos vícios”.

 

******************************

 

Pin It
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

*O Dia a Dia é o editorial do Portogente publicado de segunda a sábado e expressa fielmente a posição coletiva dos responsáveis pela redação do website

O que você achou? Comente