Com capacidade para receber 600 mil passageiros por ano, terminal de passageiros de 1.510 metros² e uma pista de pousos e decolagens com 1.800 metros, o Aeroporto de Paulo Afonso completa, no sábado (23), 45 anos de fomento ao desenvolvimento no norte da Bahia.

                                         Imagem

Leia também

Agronegócio se aproxima da Coreia e a desaceleração do frete de contêineres

No terminal desembarcam empresários, investidores e executivos que movimentam o eixo da economia local, além de turistas, muitos dos quais atraídos pelos cânions do Xingó.

Com o grande parque hidrelétrico que se estende em todo seu território e cidades vizinhas, a cidade de Paulo Afonso é uma das cidades baianas com um dos maiores PIB (Produto Interno Bruto) do estado. A região se destaca também na piscicultura, atraindo grandes indústrias para a fabricação de rações e afins.

O aeroporto fornece apoio ao complexo hidrelétrico da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e conta com voos regulares duas vezes por semana da companhia Azul, ligando Paulo Afonso a capital baiana, Salvador. O sítio aeroportuário possui uma área de 1.466 milhões de metros²

Pin It
0
0
0
s2smodern
powered by social2s